4 vantagens da Educação Bilíngue para o aprendizado escolar

Antes de compreender como a educação bilíngue promove um aprendizado significativo e repleto de valor para os alunos, é preciso diferenciá-la do ensino dos cursos de idiomas. 

Embora o objetivo também seja introduzir outra língua, além da nativa, no repertório sociocultural e cognitivo dos estudantes, as premissas e exigências para que uma instituição seja considerada bilíngue são bem distintas daquelas existentes para os locais de ensino específico para línguas estrangeiras. 

Para a adoção de uma educação bilíngue existem legislações específicas que devem orientar a escola, bem como há a necessidade de uma estruturação curricular, financeira, de plataformas e de formação de docentes. 

Neste conteúdo você irá encontrar um guia prático sobre o tema educação bilíngue para entender como essa metodologia tem se mostrado benéfica para o desenvolvimento completo do aluno, principalmente, para crianças. 

Para isso, você vai percorrer a seguir: 

O que é Educação Bilíngue? 

• O que é preciso para uma instituição implementar a educação bilíngue?

4 Benefícios da educação bilíngue para os alunos 

• Passo a passo para implementar uma educação bilíngue no seu universo escolar Vamos lá? 

 

Educação Bilíngue

O que é Educação Bilíngue? 

Em um mundo cada vez mais conectado, as barreiras geográficas não são tão concretas quanto eram antigamente.

Esse cenário, sobretudo de transformação digital, propicia que a linguagem se transponha para além das fronteiras de sua região de origem. 

Dessa forma, ela passa a ser uma necessidade para a socialização, busca por melhores condições de emprego e por uma melhor compreensão de mundo, de qualquer pessoa. 

Por isso, introduzir o ensino de idiomas nas vivências escolares é uma das mais eficientes estratégias para estimular a absorção plena da língua e preparar a criança para um universo que demanda esses conhecimentos de forma cada vez mais frequente. 

Portanto, em linhas gerais, o conceito de educação bilíngue envolve a reunião ferramentas, metodologias, uso de tecnologias e de know hall técnico, para estimular, de forma orgânica, natural, continuada e imersiva, o aprendizado de uma segunda língua, além da nativa falada pelos estudantes, de forma simultânea. 

Entende-se que quanto mais cedo essa prática é introduzida na rotina da criança, melhores são as chances dos alunos garantirem proficiência em outro idioma, uma vez que o desenvolvimento desse conhecimento se dá junto com o da língua já falada pela criança. 

Assim, há uma aprendizagem mais dinâmica, eficiente e que aguça o desenvolvimento cognitivo dos pequenos de diferentes maneiras. 

O que é preciso para uma instituição implementar a educação bilíngue? 

Para que uma escola adote a metodologia do ensino bilíngue é necessário seguir alguns pré-requisitos, a se saber: 

• Orientar-se pelas diretrizes do Ministério da Educação (MEC): para o órgão uma escola de educação bilíngue precisa contar com uma grade curricular que seja integrada e ministrada em duas línguas de instrução durante todos os seus processos e séries. Todas as atividades da escola precisam ser ofertadas baseando-se nos dois idiomas. 

• Os professores precisam ser graduados na área de atuação específica e também possuírem certificado que indique sua proficiência na segunda língua adotada pela escola. 

• O currículo da escola que opta pelo ensino bilíngue deve ser personalizado, ofertando o ensino da segunda língua não só no contraturno, como também nas demais atividades e práticas escolares.

• Apesar de não ser uma exigência legal, é indicado que o ambiente também reflita a educação bilíngue. Ou seja, tenha experiências visuais e sensoriais em ambos os idiomas para que os alunos vivenciem esses dois universos para além da sala de aula. 

4 Benefícios da educação bilíngue para os alunos 

Além do mais óbvio, que envolve o aprendizado e a garantia de proficiência de outro idioma, a educação bilíngue é capaz de promover inúmeros benefícios para os alunos. 

Por estarem diante de outra linguagem, advinda de outra cultura, as crianças adquirem conhecimentos sobre várias áreas, potencializando o desenvolvimento cognitivo, o de aspectos sociais, culturais e éticos. 

Veja algumas outras vantagens desse tipo de abordagem: 

1) Aprendizado dinâmico 

Como a educação bilíngue, normalmente, é introduzida na metodologia da educação infantil, há sempre a possibilidade de associá-la ao ludismo, brincadeiras, gincanas e dinâmicas variadas. 

O próprio aprendizado de uma segunda língua já é um momento bastante divertido para os pequenos, conectado à essa proposta lúdica pode ser ainda mais. 

2) Conhecimento de mundo 

Como dissemos anteriormente, para ensinar outro idioma para crianças, a escola precisará introduzir também conhecimentos sobre o local de origem da outra língua, sua cultura, representações e significados. 

Por meio disso, os alunos têm contato com realidades diferentes e observam outras experiências de vida. 

Como um efeito dominó, no futuro, essas competências irão atuar na formação de um aluno mais tolerante, com apuradas softs skills, e antenado para as transformações do planeta.

3) Conexão com as tendências atuais 

O mundo rompeu barreiras e a Era da Informação inaugurou uma outra forma de pensar a vida online e a offline. 

A globalização atingiu expressivos patamares nas últimas décadas e, agora, o mundo é de fato conectado. 

Se o mundo é conectado, também são as línguas faladas por ele. 

Por isso, a educação bilíngue tem como um de seus principais benefícios a preparação das crianças para lidarem com essa realidade. 

4) A interdisciplinaridade 

Diferentemente das escolas de idioma, nas quais o objetivo é a aprendizagem de línguas estrangeiras frisando especificamente os conhecimentos ortográficos, gramaticais, de pronúncia e interpretação de textos, na educação bilíngue o foco é o aprendizado de duas línguas ao mesmo tempo. 

Para tanto, há a necessidade de uma integração de todas as áreas e segmentos da escola, formando um contexto geral bilíngue. 

As duas línguas farão parte de todo o conteúdo programático dos alunos e não somente de uma aula específica de inglês, ou francês, espanhol e afins. 

Essa interdisciplinaridade é um dos mais elementares benefícios de uma educação bilíngue, pois apresenta o idioma para a criança em perspectivas bastante diversificadas. 

Passo a passo para implementar uma educação bilíngue no seu universo escolar 

Acima você já conferiu algumas dicas sobre o que é preciso para que uma instituição adote a educação bilíngue, certo?

Agora, daremos algumas outras dicas para que, caso esse seja um interesse seu, o processo seja mais eficiente e produtivo. 

Copie e cole em um bloco de notas e leve as ideias para os demais colaboradores da escola. 

1) Foque na equipe – contar com profissionais bem preparados para essa transformação é imprescindível. Como você sabe, os professores precisam ser peritos em suas áreas e ainda contar com a proficiência da língua. Além disso, os responsáveis pelos projetos pedagógicos também precisam seguir esses parâmetros. A palavra de ordem aqui é: investimento. 

2) Invista em tecnologias – contar com ferramentas, softwares, plataformas e alternativas que permitam que a educação bilíngue seja difundida de forma dinâmica e natural irá proporcionar melhor aprendizado para os alunos e menor chance de afastamento das crianças para com a segunda língua. 

3) Inove – nesse mesmo campo, apostar em abordagens disruptivas e inovadoras faz total sentido com a educação bilíngue. Algumas metodologias podem te ajudar nesse processo, como é o caso do Content and Language Integrated Learning (CLIL), relacionado à prática das língua no universo acadêmico, do Language Structuring (ELT), que envolve materiais pautados na construção da proficiência das línguas, e do Project-Based Learning (PBL) ou Aprendizado Baseado em Projetos que tem como objetivo a integração da prática das línguas na realidade dos alunos. 

4) Coloque o aluno como protagonista – aproveite todo o contexto criado para o aprendizado de uma outra língua para estimular que os alunos desenvolvam atividades por conta própria, proponham soluções e construam seus passos. Claro, o professor deve sempre orientar! 

Assim, concluímos que a educação bilíngue é uma ferramenta que potencializa os aprendizados cognitivos, sociais, culturais e de formação humana das crianças e jovens.