Como usar tecnologia educacional na alfabetização

Conforme orienta a BNCC, a alfabetização, ou seja, a aprendizagem do sistema alfabético-ortográfico da escrita, deve ocorrer até o segundo ano do ensino fundamental. Essa atividade tão complexa pode ser facilitada quando se exploram atividades lúdicas e jogos. Aqui é que entra a tecnologia educacional na alfabetização como uma aliada.

Ao final dessa etapa, as crianças devem ser capazes de refletir sobre as regras e o funcionamento desse sistema, ler e escrever seus primeiros textos, sempre articulados com os usos sociais da escrita. 

Atualmente, estes usos estão cada vez mais atravessados pelas tecnologias digitais. Alguns grandes desafios desta jornada são a complexidade e o desafio de vencer as graves lacunas na alfabetização das crianças brasileiras. 

Somado a isso, existe a necessidade de iniciar, já nos primeiros anos de escolarização, o letramento digital desses estudantes. Isso permitirá que consigam usar diferentes ferramentas e dispositivos, ter acesso a diferentes linguagens e mídias, além de ter contato com diferentes suportes. 

Claro que não estamos falando de simplesmente entregar um tablet na mão das crianças, por exemplo, e deixar ela ali mexendo e descobrindo sozinha. Este também é um caminho interessante para a “fase da descoberta”, porém nas instituições de ensino ele pode ser melhor orientado e estruturado.

Devido à faixa etária, os processos mentais ainda estão em construção e, por isso, todo uso de tecnologia precisa seguir as boas práticas pedagógicas e ser acompanhado por pares mais experientes e instrutores..

Continue a leitura deste artigo e entenda mais sobre a importância e as vantagens de introduzir tecnologia educacional na alfabetização. Além disso, irá conferir algumas dicas de como colocar isso em prática na sua escola.

tecnologia educacional na alfabetização
tecnologia educacional na alfabetização

Importância da tecnologia educacional na alfabetização

A introdução de tecnologia no ambiente escolar do ensino infantil pode contribuir para deixar as aulas mais lúdicas, interativas e atrativas para as crianças. Além disso, através dos computadores, as crianças têm acesso a todas as letras possíveis para formar as palavras da língua portuguesa disponíveis no teclado.

Segundo Frade, 2014, p.26, é fundamental que haja este contato das crianças com as diferentes técnicas relacionadas à usabilidade de tecnologias. Seja aprendendo a ligar um computador, compreender o teclado, operar sistemas, interagir com ícones etc.

Assim, apertar ou selecionar os botões para escrever se apresenta como um caminho mais fácil do que necessariamente executar seus formatos com as mãos. Isso promove uma aceleração da compreensão das crianças acerca das letras e palavras, otimizando o aprendizado quando partem para a escrita à mão.

E se for possível deixar o feedback falado do teclado (função existente em muitos dispositivos), isso pode contribuir para aprender rapidamente o nome das letras e suas formas, contribuindo para a consciência fonológica. 

Os sons das palavras e seus significados também ganham um potencial diferente de assimilação quando associados ao uso de tecnologia. É sempre importante lembrar que existem também recursos para proporcionar maior acessibilidade e para que todas as crianças se sintam incluídas.

A tecnologia através de jogos educacionais digitais, por exemplo, também traz vantagens do ponto de vista do desenvolvimento de concentração, foco, raciocínio lógico e colaboração

No decorrer dos desafios propostos pelos jogos, as crianças são estimuladas a ler, escrever, concretizar a tomada de decisão e as operações matemáticas, também a compreenderem o que está sendo solicitado. Tudo isso gera um grande trabalho mental e estimula o desenvolvimento intelectual das crianças em fase escolar, o que se torna também uma grande vantagem.

Antes de implementar esses recursos e inserir tecnologia educacional na alfabetização de crianças em fase escolar, é preciso desenvolver um planejamento pedagógico. Saiba mais a seguir sobre como evoluir para a prática.

Planejamento pedagógico e capacitação

O uso de tecnologia educacional na alfabetização deve receber atenção especial do ponto de vista de não se tornar somente uma distração para as crianças. É importante conhecer o contexto desses alunos, entendendo o quanto eles já são familiarizados com smartphones, tablets ou computadores, por exemplo, ou não. 

Além disso, é preciso garantir que todo tipo de estímulo oferecido dentro das aulas através da tecnologia faça parte do projeto pedagógico por trás daquela jornada. A equipe de gestão, diretores, coordenadores e, especialmente, professores, devem estar altamente preparados para atuar como mentores das crianças nesse processo de descoberta.

Os familiares e responsáveis também devem ser incluídos no processo de preparação para a implementação de tecnologia educacional na alfabetização. Isso porque são eles que irão dar continuidade aos processos de aprendizagem quando as crianças voltarem para casa. O acompanhamento por parte da família é fundamental para que a criança se sinta motivada a participar e se desenvolver nas aulas da escola.

Como aplicar tecnologia na alfabetização na sua escola

Ok, para além de realizar o planejamento pedagógico e capacitar a equipe e a família, como posso colocar na prática a tecnologia na alfabetização dos meus alunos? Bom, separamos aqui algumas dicas para orientar a sua jornada. Confira!

Jogos digitais

Como já mencionado neste artigo, o uso de jogos digitais com foco educacional pode ser um ótimo caminho para introduzir tecnologia na alfabetização dos seus alunos. Através das diferentes fases e desafios, as crianças vão aprendendo sobre diferentes temas e desenvolvendo um raciocínio lógico mais aguçado.

Livros digitais

Também conhecidos como eBooks ou até mesmo livros que, de fato, podem ser folheados de forma digital, os livros digitais também constituem a categoria de tecnologias recomendadas para implementação no ensino infantil. 

Através da interatividade com figuras, sons e elementos clicáveis, por exemplo, pode ser que uma ou outra criança se sinta mais estimulada a ler por ali do que por um livro físico, por exemplo. Isso não elimina a necessidade de fornecer estímulos à leitura tradicional, porém pode ser uma ponte para ajudar a construir este interesse.

Pesquisas

O uso de tecnologia educacional na alfabetização também pode se dar através do estímulo à realização de pesquisas na internet. Ensinar as crianças a utilizar o Google ou outros buscadores para descobrir informações de que necessitam contribui de diversas formas para sua alfabetização. 

Para fazer as buscas, é preciso digitar, e isso estimula a escrita. Os resultados aparecem em forma de texto, imagem e vídeos, por exemplo, e isso também pode ser utilizado como um estímulo à leitura e ao raciocínio de identificar qual resposta mais se adequa à necessidade inicial.

Aplicativos

Seja para contação de histórias com a gravação da voz da criança, dos responsáveis ou professores, seja para inserir o aluno em um ambiente de aprendizagem com aventuras gamificadas. Os aplicativos podem assumir diferentes formas e funções, sendo sempre aplicados com o intuito de oferecer o maior aprendizado complementar possível para as crianças.

Criatividade, raciocínio lógico, aproximação com a realidade, conexões e interdisciplinaridade. Tudo isso pode ser trabalhado através da inserção de tecnologia educacional na alfabetização, e a sua escola pode implementar isso agora mesmo!

Compartilhe este conteúdo com seus colegas e não deixe de acompanhar as novidades da Inicie Educação! Entre em contato para saber mais sobre como colocar tudo isso em prática!