Para além do contexto histórico que presenciamos nos últimos dois anos, o qual impulsionou em ritmo acelerado a transformação digital, as novas configurações da sociedade pedem a adaptação de todos os segmentos práticos da vida, inclusive, o da educação. 

Os nativos digitais, pessoas que nasceram já inseridas no ambiente online (geração Z), são peça chave desse processo e mostram como a engrenagem entre mundo em rede e mundo físico são inseparáveis a essa altura. 

Por isso, a educação precisa ser vetor de iniciativas que auxiliem os estudantes a lidarem e existirem melhor nessa realidade

Uma delas é o letramento digital, respaldado pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e um dos principais focos curriculares dos próximos anos. 

O que é o letramento digital 

Antes de qualquer coisa é preciso compreender que o letramento digital se difere da alfabetização digital. 

Enquanto a alfabetização engloba o aprendizado do sentido das letras e palavras no meio digital, o letramento vai além e apresenta uma proposta mais complexa de compreensão crítica e avaliação do que é útil ou não dentro desse universo. 

Assim, o letramento digital nas aulas precisa estar alinhado à BNCC e à cultura digital regulamentada pelo mesmo documento. 

Dessa forma, o letramento digital é a capacidade de uso, análise, identificação de riscos e potencialidades do ambiente eletrônico, além da compreensão plena de situações de leitura e escrita que ocorrem no mundo tecnológico.

A partir disso, espera-se que o aluno esteja apto a interagir com essa esfera do conhecimento, cada vez mais presente na vivência de todos, e consiga desenvolver habilidades e competências relacionadas à leitura dentro da tecnologia. 

Como implementar o letramento digital nas aulas 

1) Verifique a alfabetização digital 

O primeiro passo para um processo de letramento digital é identificar se os alunos já são alfabetizados digitalmente. 

Sem a alfabetização o usuário não sabe como buscar os recursos tecnológicos e fica refém desse contexto. O letramento digital só ocorre após essa etapa ser concluída. 

2) Entenda o contexto 

Parte da geração Z, as crianças e adolescentes estão inseridas desde sempre no universo da tecnologia, isso causa efeito sobre suas referências e realidades. Saber disso é imprescindível para elaborar atividades do letramento digital nas aulas. 

Além disso, uma vez que o movimento híbrido faz parte da realidade delas de forma natural, é comum que eles já compreendam que a fonte de construção do seu processo de aprendizagem é colaborativa, e não somente advinda do professor. 

3) Promova atividades colaborativas 

Priorize a elaboração de atividades que permitam a construção de uma jornada de aprendizagem conjunta com os alunos. 

Questione-os, escute-os, observe suas demandas e compreenda que agora a educação se faz quebrando as antigas hierarquias tradicionais e colocando-os como protagonistas. 

4) Conheça os documentos e regulamentações oficiais 

Busque as regulamentações da BNCC sobre ensino da tecnologia de informação e comunicação (TICs), bem como o que o documento diz sobre a cultura digital e quais competências devem ser desenvolvidas pelas escolas.

Isso também quer dizer que os professores e agentes da educação precisarão estar constantemente atentos às atualizações do segmento, para acompanharem a evolução da tecnologia e adequá-la à sua realidade. 

5) Saiba o papel dos equipamentos 

Para um letramento digital efetivo é essencial, quando possível, que o ambiente escolar detenha instrumentos e ferramentas que possibilitem esse processo. 

Equipamentos como notebooks, tablets, além de outras estruturas, podem tornar esse momento mais dinâmico e com melhores resultados. 

6) Entenda o universo do aluno 

Pesquise as redes sociais, sites, conteúdos digitais que eles mais acompanham e crie atividades conectadas à essa realidade. 

Essa prática pode proporcionar identificação e motivação para a conclusão das atividades _____________________________________________ 

Um dos pontos focais do letramento digital nas aulas e para profissionais da educação é estar apto a se atualizar constantemente. 

Para isso, ter uma fonte de conhecimento e informações confiáveis é imprescindível. 

Nossa dica? Acompanhe o blog da Inicie com as novidades, discussões e reflexões acerca da educação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.